Forum de cinema fantástico.


José do Telhado (1945) - Armando de Miranda

Compartilhe
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1903
Data de inscrição : 26/12/2014

José do Telhado (1945) - Armando de Miranda

Mensagem por Zé da Adega em Ter Nov 08 2016, 07:33



Enquadramento histórico

José do Telhado ou Zé do Telhado, alcunha de José Teixeira da Silva CvTE (Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito); (Lugar do Telhado,[1] Castelões de Recesinhos, Penafiel, 22 de Junho de 1818 — Mucari, Malanje, Angola, 1875) foi um militar e famoso salteador português.

Chefe da quadrilha mais famosa do Marão, Zé do Telhado é conhecido por "roubar aos ricos para dar aos pobres" e, por isso, muitos o consideram o Robin dos Bosques português.

De origens rurais humildes, aos 14 anos foi viver com um seu tio, no lugar de Sobreira, freguesia de Caíde de Rei, para aprender com ele o ofício de castrador e tratador de animais.[2] No dia 3 de Fevereiro de 1845 casou-se com a sua prima Ana Lentina de Campos, da qual teve cinco filhos.

Tinha vasta experiência militar começada no quartel de Cavalaria 2, os Lanceiros da Rainha, e toma parte contra o partido dos setembristas e pela restauração da Carta Constitucional, no mês de Julho de 1837. Derrotado, refugia-se em Espanha.

Ao regressar, grassava no país uma revolta larvar contra o governo anticlerical de Costa Cabral e quando estala a Revolução da Maria da Fonte, a 23 de Março de 1846, vê-se envolvido como um dos líder da insurreição. Coloca-se às ordens do General Sá da Bandeira, que também tinha aderido. Assume o posto de sargento e distingue-se de tal forma na bravura e qualidades militares que, na expedição a Valpaços, recebe o grau de Cavaleiro da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, a mais alta condecoração que ainda hoje vigora em Portugal. No entanto, o seu «partido» entra em desgraça, amontoa dívidas de impostos que não consegue pagar e é expulso das forças armadas.

Já como "Zé do Telhado", chefe bandoleiro, realiza um grande número de assaltos por todo o Norte de Portugal, durante um período muito conturbado que coincidiu com o pedido de maior resistência de D. Miguel, no exílio com seu governo, aos seus partidários miguelistas que tentaram formar grupos de guerrilha em todo o país.

O bandoleiro mais conhecido do país acaba por ser apanhado pelas autoridades em 31 de Março de 1859 quando tentava fugir para o Brasil. Esteve preso na Cadeia da Relação, onde conheceu Camilo Castelo Branco que se lhe refere nas Memórias do Cárcere.[3]

Em 9 de Dezembro de 1859 foi julgado e condenado ao degredo perpétuo na África Ocidental Portuguesa. Foi-lhe comutada a pena aplicada na de 15 anos de degredo, em 28 de Setembro de 1863. Viveu em Malanje, negociando em borracha, cera e marfim. Casou-se com uma angolana, Conceição, de quem teve três filhos. Conhecido entre os locais como o kimuezo – homem de barbas grandes –, viveu desafogadamente. Faleceu aos 57 anos, vítima de varíola, sendo sepultado na aldeia de Xissa, município de Mucari, a meia centena de quilómetros de Malanje, sendo-lhe erguido um mausoléu, objecto de romagens.[2]

in https://pt.wikipedia.org/wiki/Z%C3%A9_do_Telhado


Wikipedia (português) acerca da figura histórica: https://pt.wikipedia.org/wiki/Z%C3%A9_do_Telhado

IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0037835/

O meu trailer musical amador (usei músicas do Ennio Morricone, compostas nos anos 60, mas o filme português é de 1945 e até não fica atrás dos westerns americanos de então, pelo menos na moral europeia, leiam a nota 1):


José Do Telhado (1945) - Trailer musical amador from Clips do Zé on Vimeo.



Nota 1: Atenção à sequência por volta do tempo 4m30s, em que a dama da nobreza pretende ser violada pelo Zé do Telhado, e fica lixada porque ele não viola mulheres, esta cena seria impensável em 1945 no cinema norte-americano, infectado com o puritanimo religioso-moral cristão do "Production Code", é curioso que até um país com um regime fascista do Salazar ultrapassa a censura moral da "pseudo-democracia" norte-americana de 1945.

Nota 2: Lamento a má qualidade da resolução da imagem, mas foi o que eu encontrei no You Tube, existe um DVD de qualidade à venda na FNAC aqui: http://www.fnac.pt/Jose-do-Telhado-Virgilio-Teixeira-DVD-Zona-2/a813908

Nota 3: Tenho mais informação para escrever numa mensagem seguinte, estava na dúvida se este filme fugiria ao tema do Xploited Fórum (independentemente de ser um fórum português e a malta achar graça a isto), mas espero que não, devido ao tema do salteador. Embarassed
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1903
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: José do Telhado (1945) - Armando de Miranda

Mensagem por Zé da Adega em Ter Nov 08 2016, 07:57

Conheci esta história do Zé do Telhado, antes de saber que existia um filme. A minha designação (alcunha) aqui no Xploited Fórum é Zé da Adega, o que poderá ser uma pista para eu ter descoberto esta história na tasca do meu bairro, escrita num cartão de 5 litros de um bom vinho tinto (o vinho é bom):





Pedi ao dono dessa "tasca" para trazer o cartão vazio e disse ao gajo que iria fotografar o cartão, no âmbito de uma crítica cinematográfica, ele respondeu "Ahh Granda Zé!" Smile

Na verdade eu vi o filme numa cassete VHS, que o meu falecido pai encontrou no lixo. Houve uma época em que a malta toda andava a meter as colecções de cassetes VHS junto ao contentor do lixo, e o meu pai andava sempre à caça... Rolling Eyes

Olhem... ao menos essa cassete tem melhor qualidade do que as duas versões do filme que estão no You Tube... embora este filme merecesse mesmo ser visto em DVD.

Sabiam que o Zé do Telhado, quando foi capturado e desterrado para Angola, no século XIX, tornou-se herói também em África? Vejam esta homenagem a ele, pelo povo africano:



E claro, vejam também a homenagem em Portugal, pelo povo português:

avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1903
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: José do Telhado (1945) - Armando de Miranda

Mensagem por Zé da Adega em Ter Nov 29 2016, 03:17

Venho apenas relatar uma curiosidade...

Hoje o dono do café que tem lá o vinho tinto da marca "Zé do Telhado", contou-me que um cliente velhinho da minha rua, ex-combatente da guerra colonial do Ultramar, esteve destacado no vilarejo angolano, onde existe uma estátua erigida ao salteador José do Telhado. Esse velhinho já estará perto dos 80 anos de idade, os pormenores que ele contou do seu testemunho em jovem, batiam certo com as entrevistas que eu já tinha mostrado neste tópico anteriormente, mas que lá no café ninguém está a par e não visita os fóruns de cinema...

Eu comentei com o dono do café, que não sabia o motivo para o Zé do Telhado ser herói em Angola, o homem foi capturado em Portugal e enviado para "o desterro" em Angola, tal como os ingleses enviavam prisioneiros criminosos para colonizar a Austrália. Será que o José também andou armado em Robin dos Bosques em Angola? Não faço ideia, mas gostaria de saber... Shocked

Epá! Eu tenho vontade de pegar na minha câmera e de filmar estes velhotes, com as suas histórias e testemunhos do arco-da-velha, e depois mostrar as "entrevistas"/depoimentos no meu novo canal do You Tube... Very Happy  Por exemplo, já me contaram lendas de um lobisomem português na região do Cartaxo, que assustou os aldeões entre 1930 e 1950, relatos dos trabalhadores da margem sul do Tejo a embarcarem sob metralhadoras da PIDE todas as manhãs, nos barcos que vinham para Lisboa na década de 1960, carroças com pipa de vinho, a abastecerem o depósito de vinho tinto das tascas lisboetas com mangueira de bombagem à manivela, nos anos 40 e 50, etc.

Entretanto acabei por mostrar o meu trailer deste filme, lá no café, e toda a gente gostou... era tudo malta já com 50 ou 60 anos de idade e vieram-me logo perguntar o nome do actor principal... todos eles concordaram que era estranho um filme português tão interessante de 1945, não ter passado nos dois canais de TV (no tempo em que só haviam dois canais), em detrimento das macacadas/palhaçadas de comédia "Ó Evaristo! Tens cá disto?". saintface
avatar
pmcordeiro
Moderador
Moderador

Número de Mensagens : 13184
Pontos : 16665
Data de inscrição : 26/01/2009
Idade : 43
Localização : 112 Ocean Avenue

Re: José do Telhado (1945) - Armando de Miranda

Mensagem por pmcordeiro em Ter Nov 29 2016, 14:58

Zé da Adega escreveu:
 Por exemplo, já me contaram lendas de um lobisomem português na região do Cartaxo, que assustou os aldeões entre 1930 e 1950, relatos dos trabalhadores da margem sul do Tejo a embarcarem sob metralhadoras da PIDE todas as manhãs, nos barcos que vinham para Lisboa na década de 1960, carroças com pipa de vinho, a abastecerem o depósito de vinho tinto das tascas lisboetas com mangueira de bombagem à manivela, nos anos 40 e 50, etc.

Eu tive um tio que era Lobisomem. mrgreen

Pelo menos diziam isso lá na aldeia. laughing

Cada vez que estava com ele pensava sempre nisso. laughing


_________________
*Efeitos Secundários: Coleccionar dvd's pode causar sérios danos á sua carteira.

Conteúdo patrocinado

Re: José do Telhado (1945) - Armando de Miranda

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qua Set 20 2017, 08:19