Forum de cinema fantástico.


O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Compartilhe
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Ter Ago 18 2015, 13:59

pmcordeiro: Very Happy

Levantaste duas questões interessantes, Etanol e Absinto.

I) Sobre o Etanol, eu também tive a infelicidade de experimentar beber álcool etílico (do armário dos medicamentos), misturado com sumo de laranja, quando era puto estúpido com 16 anos. Até tenho vergonha de contar isto, mas não consegui dormir porque fiquei "a arder" quando tentava fazer xixi, e foi uma experiência horrivel. pale Nunca façam isso! Não vão na conversa do pmcordeiro que diz que só arranha a garganta, que o homem quer matar-vos já!  Wink

II) Sobre o absinto, andei a investigar as versões portuguesa e inglesa do wikipedia...

https://pt.wikipedia.org/wiki/Absinto
https://en.wikipedia.org/wiki/Absinthe

...que deram uma leitura fascinante.


L'Absinthe, by Edgar Degas, 1876

No meu caso pessoal, lembro-me dos meus amigos comentarem rumores do Absinto verdadeiro ser proibido, e só se poder vender "extracto de Absinto" nos bares do bairro alto, por volta de 1994. Mas como eu não gostava da bebida não liguei muito a essa questão, nem existia wikipedia para tirar dúvidas study .

Mas pelo que investiguei agora, o Absinto foi proibido na maioria dos países, durante o século XX, à excepção de Portugal e mais um ou outro país. Pelo que percebi os boémios do século XIX tinham o hábito de acompanhar o Absinto com droga (láudano, um derivado do Ópio), o que despoletou alguns incidentes psicóticos por entre figuras históricas famosas:

Em 1873, após uma noite de consumo de absinto, o poeta Paul Verlaine atirou em Arthur Rimbaud, seu amante na época.[2] Van Gogh, além de suas perturbações inatas, estava sob o efeito do absinto quando cortou a própria orelha e agrediu Gauguin.[3]


The Absinthe Drinker by Viktor Oliva (1861–1928)

Aparentemente o Absinto foi incorrectamente culpabilizado pelos comportamentos psicóticos de certas pessoas, o que levou à sua proibição na maior parte do século XX, em quase todos os países (Portugal e Espanha entre as excepções).

A propósito, o filme "Drácula" (1992, Francis Ford Coppola) tem uma cena bem conseguida em Londres acerca da fada verde do Absinto.

No meu caso, não bebo nada mais forte do que um Moscatelzinho, e felizmente nem quando era puto estúpido de 16 anos gostava de Absinto, mas no wikipedia aprende-se muito e finalmente desvendei o mistério dos meus amigos dizerem que a bebida era proibida no seu estado puro. drunken
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Qui Ago 20 2015, 17:11

Desta feita trago um filme genial e obscuro da Holanda, quando esse país no século XVI, estava sob ocupação de Espanha e Portugal (reinado de Filipe II, com nobres portugueses a administrarem a Holanda e Itália), e nas "Workhouses" holandesas a madeira pau-brasil era processada para criar tinta, pelo povo escravizado.

Quando escrevi a crítica seguinte (há dois anos), não me tinha apercebido do enquadramento histórico e por isso (na minha ignorância) achei o filme a querer fugir para o "Cinema Intelectual", mas depois percebi que o único elemento "intelectual" era a minha própria ignorância da História de Portugal, durante o domínio Filipino. Ou seja o filme tem lógica (e por isso não é "intelectual"), mas fiquei à toa apenas pela minha ignorância histórica.

Vejam os meus clips nas masmorras da prisão (Workhouse), com o desgraçado a ser afogado no poço e a ser levado pela escadaria das catacumbas, porque acho que irão adorar. Twisted Evil

O Holandês Voador



Título original: De vliegende Hollander
Título brasileiro: O Holandês Voador
Título inglês: The Flying Dutchman
Data de lançamento: 11 de Maio 1995 (Holanda ou "Países Baixos")
Realizador: Jos Stelling
Género(s): Drama, Aventura, Histórico
Duração: 140 min
IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0114864/
Wikipedia (italiano): http://it.wikipedia.org/wiki/L%27olandese_volante_(film)
Sinopse:

Filme sem qualquer relação com as lendas históricas do Holandês Voador. Enredo semi-épico acerca de duas gerações de filhos bastardos, numa Europa do séc. XVI com a respectiva imundice, sofrimento, miséria e injustiça do povo, acompanhada pela opressão espanhola sobre os povos protestantes da Holanda.


Excerto:




Prémios:

"Silver Frog" International Film Festival carrier-art "Kamerimidzh" (Edge Giltay)
Special Prize of the International Film Festival carrier-art "Kamerimidzh" (Gert Brinkers, Anne Verhoeven, Luc van Kleemput)

Curiosidades:

Co-produção internacional entre a Holanda ("Países Baixos"), Itália e Bélgica, com envolvimento de oito anos por parte do realizador Jos Stelling. Um dos filmes mais caros de sempre da Holanda ("Países Baixos").

Estive a investigar o wikipedia...

A prisão mostrada no filme existiu mesmo, chama-se "Rasphuis". Era uma combinação de gulag soviético e campo de concentração nazi. O seu único propósito era a raspagem do pau-brasil português, cuja serradura era utilizada para tingir tecidos de luxo, como o veludo.

http://en.wikipedia.org/wiki/Rasphuis



Tal como no filme, os nobres visitavam o Rasphuis para observar o castigo e sofrimento das vítimas/criminosos, nalgumas vezes levavam os filhos mal comportados para lhes mostrar o que lhes acontecia, caso se continuassem a portar mal. Existia também uma secção onde as pessoas pagavam para meter lá os familiares malucos ou inconvenientes.

Perante isto alguma da componente pseudo-intelectual do filme, relacionada com comportamentos idotas por parte de algumas personagens, acaba por ter fundamento histórico válido e autêntico.

Em relação ao roubo de estátuas e ícones, era um movimento protestante denominado de Beeldenstorm:

http://en.wikipedia.org/wiki/Beeldenstorm#Low_Countries_iconoclastic_attacks_in_1566



Elegância de Cinema no meio da merda



Este é um grandioso filme, da mesma classe do Sétimo Selo (Suécia, 1957), O Manuscrito de Saragoça (Polónia, 1965) e Spirits of the Air, Gremlins of the Clouds (Austrália, 1989). (Nota: Os links são externos para tópicos meus noutro fórum, se tal for inapropiado, posso removê-los)

Se estão intrigados por eu ter utilizado o termo merda no título, basicamente é necessário, adequado e apropriado a uma crítica a este filme. O trovador italiano usa muito a palavra merda durante o filme, julgo que o termo já venha do tempo dos romanos, e não é uma expressão ofensiva para ninguém. O filme usa vários idiomas, e merda é ouvido muitas vezes... Mas ainda que eu utilizasse o termo excrementos, conforme o comentador do IMDB, que diz que o filme glorifica os excrementos, ia dar ao mesmo. O enredo envolve uma fossa ao ar livre, com um tesouro lá escondido...



Mas este é um filme muito elegante, que com a ajuda da música fantástica, transforma uma cena no meio da merda em pura poesia audiovisual cinematográfica, ver para crer! cheers

Este não é um blockbuster de Hollywood, e acreditem ou não, não encontrei um único trailer, por isso fiz 4 excertos. Um dos excertos é longo (4 minutos), que usei na ficha técnica, mas os outros três são muito curtos (cerca de 60 segundos), por isso não hesitem em espreitar, quando os usar no meio deste texto, para terem melhor percepção do filme.

O primeiro excerto é este, com tracking shot e first-person view:



A história do filme é mesmo muito triste, trágica e deprimente. Existe algum humor ao estilo dramático do filme "A Vida é Bela", mas comédia não existe. É um filme muito bonito e ao mesmo tempo muito triste...

Não sou fã de cinema europeu intelectual-artístico, mas deste filme gosto. thumbsup

Aqui não existe aquela pseudo-intelectualidade dos filmes aborrecidos premiados em Cannes, em que nada acontece, com a agravante de actores não credíveis. Este filme tem enredo, embora não mostrado facilmente in your face ao espectador. Suponho que seja o limiar ou ponte entre dois estilos de cinema antagónicos...



Mas este não é um filme de acção, no entanto possui aventura ao estilo do Conde de Montecristo, com evasões da prisão, até com o mesmo truque da saca do homem morto...   Wink

No clip seguinte podem ver o castigo na prisão, de enfiar o desgraçado pelo poço abaixo:



Para mim é muito importante o facto do filme ter lógica geral, apesar de por vezes tentar fugir para o pseudo-intelectualismo.

É muito difícil abordar e comentar este filme, devido à sua originalidade. É certo que existem problemas, mas feitas as contas, o que vale é o que cada pessoa "sente" ao ver o filme... Eu adorei e fiquei fascinado.  

No meu último excerto, destaco a tristeza do menino bastardo, que esteve literalmente enfiado num buraco, como castigo:

avatar
Daninsky
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 4640
Pontos : 7937
Data de inscrição : 28/01/2009

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Daninsky em Qui Set 17 2015, 18:53



Conheces este?
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Seg Set 21 2015, 03:38

Daninsky isso é brutal! bounce cheers thumbsup

Lá se vai a minha teoria de que as editoras portuguesas de cassetes VHS fizeram censura política ao cinema de leste. Aparentemente existiu esta única (?) excepção?

Não foi fácil identificar o filme, tive de usar o nome do realizador. Não percebo porque surge um título em inglês na capa portuguesa.

O filme é ucraniano e ganhou um prémio, tem uma premissa semelhante ao blockbuster de Hollywood "Gravity", e no wikipédia russo diz lá que tiveram apoio da agência espacial soviética.

Tens a cassete? Não a deites fora!!! Onde é que descobriste isto?

O filme é este:

http://www.imdb.com/title/tt0230961/
https://ru.wikipedia.org/wiki/%D0%92%D0%BE%D0%B7%D0%B2%D1%80%D0%B0%D1%89%D0%B5%D0%BD%D0%B8%D0%B5_%D1%81_%D0%BE%D1%80%D0%B1%D0%B8%D1%82%D1%8B

Há uma versão sem legendas no You Tube. Acho que dava jeito a cassete portuguesa, a começar pelas legendas portuguesas. Se calhar não existem legendas em nenhum idioma (não procurei mas é possível ser o caso).

Não vi o filme, mas criei este clip/excerto bonito a partir da versão do You Tube:



Muito obrigado Daninsky, tens mais informações acerca da cassete portuguesa?
avatar
Daninsky
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 4640
Pontos : 7937
Data de inscrição : 28/01/2009

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Daninsky em Seg Set 21 2015, 21:31

Pois... é só mesmo a capa.
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Sex Set 25 2015, 13:55

Observações para o Xploited Fórum:

Esta semana acabei finalmente de escrever a minha crítica da "Carmen", que comecei há 9 meses atrás no DVD Mania. Estou a colocar o texto no meu cantinho porque isto foge ao tema do fórum, embora existam algumas particularidades:

a) Criei um vídeo erótico no bordel, com nudez frontal. Mas não considero isto um filme erótico, porque já não estamos nos anos 1970.

b) O realizador espanhol Vicente Aranda fez também um outro filme bom acerca de uma mulher portuguesa que foi raínha espanhola, que refiro no meu texto.

c) O escritor francês do livro "Carmen" do séc. XIX é o mesmo autor do filme de mistério gótico polaco de 1970, que acabei de divulgar na secção principal de Cinema.

d) É interessante ver duas adaptações dos livros do famoso escritor francês, uma espanhola em 2003 e outra polaca em 1970, ambas com boa qualidade e livres do fenómeno Hollywoodismo (argumentos previsíveis e simplórios infanto-juvenis). Sem a máquina bélica/militar da propaganda comercial de Hollywood, bons filmes como estes passam ao lado das pessoas, e por isso fica bem eu divulgá-los.

Carmen



Sinopse (Wikipédia)


"Carmen is a 2003 Spanish drama film directed by Vicente Aranda. The script was written by Aranda and Joaquim Jordà adapting the classic romance of the same name by Prosper Mérimée. Director Vicente Aranda based the plot on Mérimée's original 1847 novella about jealousy and passion, not its famous operatic adaptation by Bizet from 1875, changing some details about the love story between Carmen (Paz Vega) and José (Leonardo Sbaraglia). As in the novella, author Mérimée (Jay Benedict) is portrayed as a French writer who finds the "real" Carmen in early 19th century Spain."

Comentário pessoal e análise da sinopse

Atenção que estamos perante uma adaptação de uma obra literária de um génio do Iluminismo e do Renascimento chamado Prosper Mérimée, e não confundir a sua obra literária "Carmen", com uma simplória, mas infelizmente mais famosa, adaptação musical para ópera.

Livro e escritor:


Prosper Mérimée (1803-1870) - Escritor, Arqueólogo e Historiador.

Wikipédia: http://fr.wikipedia.org/wiki/Prosper_M%C3%A9rim%C3%A9e

Este escritor talvez seja mais conhecido pela sua obra Carmen, era um homem muito interessado em misticismo, história e o incomum ou estranho, foi ele quem traduziu para francês as obras russas de Nikolai Gogol, e tal como ele ou o Edgar Alan Poe, gostava de temas do fantástico.

Copiei o parágrafo anterior da minha ficha técnica do Lokis. Rękopis profesora Wittembacha, a excelente adaptação polaca de 1970, de outra obra literária do Prosper Mérimée, podem clicar no seguinte póster para verem essa mesma crítica aqui no Xploited:



Para mim, o escritor Prosper Mérimée foi "um colega" do Conde Jan Nepomucen Potocki, autor do "Manuscrito de Saragoça", ambos escritores inteligentes e cultos, com fascínio pelo estranho e extraordinário, do qual escreviam com grande encanto, mas também com muita lógica e realismo.

O realizador espanhol Vicente Aranda é também autor do filme "Joana, A Louca", acerca da Rainha espanhola, irmã da Rainha de Portugal (esposa "d'el rey" dom Manuel I, na época dos Descobrimentos).



Links e trailer para o Carmen

Wikipédia / IMDB

Trailer amador




Mais algumas curiosidades...

O personagem principal do filme e do livro, é mesmo o próprio escritor francês Prosper Mérimée, quando era novo e visitou Espanha. Para mim este é um aspecto insólito e muito interessante do filme (e livro). thumbsup

Ainda terei de investigar no wikipédia (versões francesas e inglesas) o factor biográfico desta obra, poiis o pouco que li do trabalho do autor foi a propósito da crítica que escrevi acerca do filme polaco Lokis. No caso do Lokis, dei uma vista de olhos no livro original, mas não o li todo, e deste Carmen não li nenhuma secção do livro, e neste momento nem sei se esta moça espanholita Carmen é baseada em alguém que o escritor conheceu em Espanha...

Por outro lado criei um excerto erótico num bordel em Espanha, em que a Carmen não era prostituta mas conhecia a Madame que lhe alugava quartos. E no caso deste clip, penso que não existe perigo do You Tube o bloquear, uma vez que já é rentabilizado pelas empresas "Lionsgate" e "egeda", detentoras do copyright em diferentes regiões, que autorizam o meu excerto do filme, pois ganham receitas publicitárias quando alguém o vê. Portanto se o mesmo anormal religioso, que fez queixa do meu clip do filme francês "Marie Poupée", se atrever a abrir a boca, a Google ignora-o, pois o dinheiro fala mais alto.  Basketball  (mas estarei atento e curioso em ver o que sucede).




Comentários sobre o filme e o autor do livro



Esta famosa obra literária de 1845 foi escrita na primeira pessoa, e nela o personagem principal é o próprio escritor francês Prosper Mérimée a viajar em Espanha. No screenshot acima vemos o personagem Prosper Mérimée a partilhar salsichas com o namorado da Carmen, um bandido chamado Dom José Navarro.

Estive agora a verificar a sinopse dos capítulos do livro no Wikipédia (não conheço o livro), e a história do filme parece ser próxima (mas não exactamente igual). Seja como for eu gostei muito deste filme, porque estamos perante uma história muito interessante, escrita há 170 anos atrás, com uma execução cinematográfica rica, realística e belíssima. A palavra-chave é o realismo do filme.



Um à parte a propósito de realismo, termo que utilizo bastante nas minhas críticas, estamos na época de transição, a meio do século XIX entre as duas correntes literárias antagónicas do Realismo e Romanticismo. Pelo que deduzi das minhas leituras biográficas desse grande escritor, ele tinha gostos parecidos com os meus, ou seja, ele gostava de temas do insólito, invulgar, oculto, sobrenatural, lendas e histórias, mas combinados simultâneamente com uma abordagem lógica, realística, matura e credível. Oficialmente ele é considerado um escritor da corrente do Romanticismo em tema, mas a mim parece-me que ele tinha a execução e lógica do Realismo.

Mas isto é só o meu palpite modesto, baseado em excertos do livro "Lokis" e na sinopse do livro "Carmen", que espreitei.


Retrato do autor pintado em 1808 pela mãe dele, aos 5 anos de idade.

Este filme espanhol de 2003, pelo realizador Vicente Aranda, é um trabalho sério e de qualidade que está de parabéns, e não falta ao respeito ao espírito da obra literária ou do escritor.

Tal como na sinopse do livro que li no Wikipédia, também no filme podemos ver a cigana Carmen encantada com o relógio de bolso do escritor:



Basicamente esta é a história de um jovem fidalgo de Navarra, que matou um homem e fugiu para Sevilha, onde se alistou nos dragões (soldados com função de polícia). A Carmen manipula-o sexualmente e faz dele o que quer. O excerto erótico, que criei e coloquei mais atrás, ilustra o realismo do filme, mas não julguem que isto é um filme "artístico" com argumento pobre estilo Pedro Almodôvar dos anos 1980. O filme não tem argumento pobre, o enredo é a obra desse grande escritor francês.



Imaginem o famoso escritor William Shakespeare, o sujeito escrevia contos pseudo-intelectuais sem qualquer lógica ou realismo (ele era poeta), e os putos ingleses e americanos têm de gramar e ler o que ele escreveu, na escola. Eu pessoalmente não gosto nada da onda dele. Agora imaginem um conto como o "Romeu e Julieta", ainda mais intenso e dramático, mas escrito com uma lógica e realismo formidáveis... É a "Carmen", pela mão do Prosper Mérimée, um homem que escrevia com lógica, precisão, exactidão e realismo.



Eu não sei mais o que dizer do filme... Já chamei a atenção e dei a conhecê-lo, mas nem toda a gente irá gostar do filme. Basicamente eu aconselho este filme espanhol a quem gosta do género "Costume Drama"/"Period Piece", combinado com uma abordagem realística.

A minha classificação: 9/10

Imagens engraçadas dos fidalgos a verem mulheres nuas a tomar banho no rio, com luneta:



avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Sab Out 17 2015, 01:43

Criei agora um trailer de 8 minutos de um filme português de 1963 chamado "O Miúdo da Bica".

1º Destaque para as filmagens em Lisboa, anteriores à construção da ponte 25 de Abril (ocorreu no futuro ano de 1966), com o rio Tejo cheio de barquinhos a navegar entre o Barreiro, Montijo e afins e Lisboa.

2º Destaque para o realismo da linguagem do calão lisboeta, quando o puto pede para andar de barco:

"O que é que tu queres pá!?"

"Podia... podia mas não levo!!!"

3ª Destaque para o factor insólito de ser o próprio fadista Fernando Farinha a protagonizar a si próprio em adulto, como actor principal.



Nota: O filme completo está no You Tube.
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Seg Nov 02 2015, 22:19

Mais uma das minhas velharias off-topic...

Acho que ainda não falei disto neste fórum (mas corrijam-me se estiver equivocado)...

Ora bem, a malta toda já conhece aqueles filmes épicos antigos de Hollywood, passados no antigo Egipto. Mas o que vou mostrar, foi feito no bloco soviético, com um consultor histórico egípcio!!! Basicamente temos um professor catedátrico duma universidade egípcia, especialista em História desse período, conjuntamente com o realizador polaco do estúdio KADR, a comandar exércitos de repúblicas soviéticas, ao serviço do filme, em nome do rigor histórico e em combate ao amadorismo e estupidez da indústria de Hollywood.

Exemplo: Os polacos reconstruíram uma barca real faraónica, a partir de especificações técnicas encontradas num papiro com 4-6 mil anos.

Este é um filme grátis no You Tube, com legendas inglesas, oferecido pelo estúdio KADR, que gere o seu canal You Tube com filmes completos, e fiz este excerto com legendas PT-PT, traduzidas pessoalmente por mim. Têm de clicar no ícone para activar as legendas "srt" portugas no You Tube ("Um burro nunca será faraó").



Fiz também mais dois vídeos, este é uma cena de batalha com atiradores de pedras, conforme a consultadoria militar e histórica, ou seja o oposto de macacadas hollywoodescas:



Este último mostra uma cinematografia magnífica (a tal mítica cinematografia soviética, de que tanto falo):



Em qualquer dos meus clips, devidamente aprovados e autorizados pelo staff do estúdio polaco, surge automaticamente o link para o filme oficial, legendado, no You Tube.

Existe um outro filme deste mesmo estúdio (O Sex Mission), cujos direitos de streaming foram vendidos a uma empresa (terceira) manhosa da europa de leste, que proibiu o meu trailer no You Tube, e por isso tive de o colocar no Vimeo (ver o meu tópico recente da "Missão Sexual"). No caso deste "Faraon", podem ver o estúdio KADR a ser pioneiro ao colocar o filme gratuito no You Tube, e a recolher receitas a partir dos meus clips, que eles próprios autorizam.

Portanto... eu crio clips do filme, a KADR autoriza-os e a Google paga à KADR pela publicidade gerada a partir dos meus clips. É este o bom modelo para streaming e clips amadores!!! cheers    thumbsup  Comparem isto com o que se passou com o meu trailer do Sex Mission, no respectivo tópico. scratch geek
avatar
pmcordeiro
Moderador
Moderador

Número de Mensagens : 13184
Pontos : 16747
Data de inscrição : 26/01/2009
Idade : 43
Localização : 112 Ocean Avenue

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por pmcordeiro em Ter Nov 03 2015, 13:50

Não tem múmias nem maldições? Bahh... esquece.  mrgreen


_________________
*Efeitos Secundários: Coleccionar dvd's pode causar sérios danos á sua carteira.
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Qui Nov 05 2015, 03:32

pmcordeiro escreveu:Não tem múmias nem maldições? Bahh... esquece.  mrgreen

Pois... Crying or Very sad Embarassed

Este filme não encaixa na temática do fórum, e por isso coloquei-o aqui no cantinho off-topic.

Nunca escrevi nenhuma crítica sobre o filme. Esses clips que criei foram a propósito de dois estúdios polacos decidirem colocar filmes gratuitos em streaming no You Tube, faz agora dois anos.

Este filme não serve como entretenimento de sábado à tarde, estilo o cinema americano ("The Egyptian", "The Ten Commandments"), isto é mais para ser visto numa noite chuvosa de inverno, acompanhado com um cálice de brandy e um charuto, hehehe.

Mas já agora, existe um trailer profissional moderno, muito poderoso e julgo que criado por um egípcio, que além de mostrar a lista de prémios, mostra a tal barca que os engenheiros polacos construíram a partir do pergaminho egípcio com 4 mil anos, dá uma vista de olhos:



Se eu um dia escrevesse uma crítica, usaria esse trailer excelente.
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Qui Nov 05 2015, 04:41

O Povo Ibérico da Europa de Leste

Há uns dias, no tópico do Festival de cinema de terror do Cartaxo, escrevi um comentário acerca da tradição histórica de cinema na região. Um dos exemplos que referi foi o Festival Internacional de Cinema de Santarém, famoso na União Soviética, e estúdios russos como a Lenfilm e Mosfilm, colocam o prémio português de Santarém, junto da descrição dos seus filmes. Como estranha curiosidade, isto passou-se durante o regime fascista português, antes do 25 de Abril.

Mas não é sobre isso de que venho falar agora. O que se passou, foi que no exemplo que fui buscar de um filme soviético premiado em Santarém, havia outra curiosidade histórica acerca do aparecimento do povo ibérico (na época da Grécia Antiga) em Portugal e Espanha, quando esse mesmo povo era nativo da Geórgia na Europa de Leste.

Vou colocar aqui o que escrevi sobre o assunto:

"Off-topic: Já agora, sabiam que também existe uma península ibérica na Geórgia? Em georgiano, a Península Ibérica fica no Cáucaso, e para eles Portugal e Espanha situam-se na "Península dos Pirinéus". Para os gregos e romanos, parece (segundo uma das teorias) que os iberos eram o mesmo povo e cultura, os de Portugal/Espanha eram os ocidentais e os da Geórgia eram os orientais, pode ter havido alguma migração, não percebi bem, mas fiquei intrigado... link em inglês: https://en.wikipedia.org/wiki/Caucasian_Iberians (se traduzirem a versão georgiana, há mais informação)

"

Eu não quis continuar o debate por lá (o Daninsky levantou a questão inteligente se seria uma peninsula), para não atrapalhar o tópico do festival de cinema do Cartaxo, com esta curiosidade off-topic.

Mas julgo que há mesmo uma "península ibérica" na Geórgia, não aparente no mapa de 600 A.C. que mostrei, e os georgianos chamam-nos de iberos ocidentais e à nossa península de "pensínsula dos pirinéus", e isto são cenas muito anteriores à fundação de Portugal em 1141.

Eu apenas espreitei a ponta do icebergue e tropecei nisto acidentalmente, pois estava a traduzir informação de um filme georgiano no wikipedia. Eu sou dos poucos gajos ocidentais que escreve acerca de cinema de leste, e para o conseguir fazer traduzo textos sobre os filmes com o Google Chrome.

Se alguém quiser ir investigar primeiro o wikipédia em inglês, e depois usar o Google Chrome para ler o wikipédia georgiano, podem comentar este assunto aqui no cantinho do off-topic. Smile

Se algum membro do fórum for um estudante de História, já tem aqui bom material para uma tese de mestrado/doutoramento. Isto é pouco conhecido porque a Geórgia só se tornou um país nos anos 1990, após o desfecho da guerra fria. Durante quase todo o séc. XX não havia nenhum país chamado Geórgia, e quando eu andava na escola apenas aparecia um mapa com um país chamado "URSS", nos meus livros. Neutral
avatar
Daninsky
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 4640
Pontos : 7937
Data de inscrição : 28/01/2009

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Daninsky em Qui Nov 05 2015, 16:16

Zé da Adega escreveu:Durante quase todo o séc. XX não havia nenhum país chamado Geórgia, e quando eu andava na escola apenas aparecia um mapa com um país chamado "URSS", nos meus livros. Neutral
E parece que para lá caminha outra vez...
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Seg Dez 07 2015, 04:14

Pădurea Spânzuraţilor (A Floresta dos Enforcados)



Brutalidade de trailer, a mostrar um soldado romeno a ser enforcado, durante a 1ª Guerra Mundial:



http://en.wikipedia.org/wiki/Forest_of_the_Hanged
http://www.imdb.com/title/tt0058439/

Data de Estreia: 1964 (Roménia)
Realização: Liviu Ciulei

Sinopse:

Adaptação cinematográfica do romance psicológico com o mesmo nome, escrito por Liviu Rebreanu em 1922. Vencedor do Festival de Cannes de 1965, na categoria de melhor realizador, e restaurado em 2010, este filme conta a história de soldados da 1ª Guerra Mundial, numa frente fraticida que colocou romeno contra romeno, e como pano de fundo para explorar temas como a objecção de consciência e deserção.

Vi este filme há uns dois ou três anos no You Tube (depois de andar à caça de legendas) e fiquei muito impressionado e mal disposto. A minha má disposição foi sinal da qualidade e intensidade do filme. Basicamente este é um filme anti-guerra muito forte e intenso.

Já sei que o género não se enquadra neste fórum, mas "cheira-me" que a malta irá gostar de ver o vídeo acima. thumbsup
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Sex Dez 02 2016, 00:40

Bem, um ano depois do meu último post...

Algumas coisas de que possam achar graça:

Na Coreia do Sul, existe uma agência estatal de cinema, que restaura e carrega o património histórico do cinema sul-coreano no You Tube, com legendas inglesas... isso é um exemplo para o mundo e foi lá que descobri um belo filme, com excelentes cenas de combate aéreo, superiores ao cinema americano e soviético. Fiz uma montagem musical com as cenas de aviação:


[Trailer] Red Scarf / 빨간 마후라 (1964) - Shin Sang-ok from Clips do Zé on Vimeo.



Criei uma ficha técnica e análise provisória no DVD Mania, que mais tarde irei alterar, quando vir o filme (ainda nem sequer vi o filme, mas criei um excerto das imagens aéreas), está lá o link para o filme gratuito no You Tube, e outra informação:

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=51435

Eu não vou copiar para aqui essa ficha técnica, pois ela irá ser editada, após eu ver o filme.

Mudando de assunto, outro dia tropecei numa montagem musical de um filme do Tarkovsky, que é um cineasta que desaprovo, devido à sua pseudo-intelectualidade (enredos sem lógica), mas que contava com operadores de câmara da escola soviética, que criavam pura poesia em movimento:



Mais uma vez vou colocar o link para o tópico do outro fórum, que nem sequer fui eu que o criei, mas fui lá meter o link oficial para o filme gratuito no canal do estúdio russo Mosfilm, porque quem quiser pode ver este filme legalmente, sem gastar dinheiro, tal como no canal sul-coreano:

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=49404


Neste caso, também não vi ainda este filme, mas aqui também gosto muito da estética audio-visual.

Em resumo, duas propostas de dois filmes de guerra com cinematografia originalmente brutal e belíssima, ambos gratuitos nos canais oficiais dos estúdios dos dois países, que eu ainda não vi, mas que estão na minha lista. Basketball
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Qui Mar 23 2017, 03:39

Hakuōki / Samurai Vendetta: A Chronicle of Pale Cherry Blossoms (1959) - Kazuo Mori



https://en.wikipedia.org/wiki/Samurai_Vendetta
http://www.imdb.com/title/tt0199580/

Sinopse

Retrato trágico da carreira inicial do samurai e mestre espadachim Horibe Yasubei, que viveu entre 1670 e 1703 e que foi um dos samurais da "lenda dos 47 rōnin". Neste retrato do Horibe Yasubei, ele não é o protagonista e sim o observador secundário que se cruza com Tange Tanzen, um samurai de um clan rival por quem ele tem muito respeito.


Estátua do samurai Horibe Yasubei

Trailer musical criado por mim

Comentário: Eu ainda estou estupefacto com o ano de lançamento do filme em 1959, não fazia ideia de que era possível esta qualidade técnica cinematográfica na época.


[Trailer] Hakuōki / Samurai Vendetta: A Chronicle of Pale Cherry Blossoms from Clips do Zé on Vimeo.



Opinião



Este filme está muito bem feito, com excelente qualidade geral em todas as vertentes.

O enredo é ficcional, embora alguns eventos sejam verídicos, o espírito da história é do estilo "tragédia grega", não irei falar dela mas posso apenas dizer que foi a primeira vez que me deparei com o conceito histórico de "Jigai" a versão feminina do suicído ritual "Seppuku". Não sabiam que as mulheres japonesas também se suicidavam de forma ritual.


Women have their own ritual suicide, in which they slit their own throats. Here, the wife of Onodera Junai, one of the Forty-seven Ronin, prepares for her suicide; note the legs tied together, a female feature of seppuku to ensure a "decent" posture in death

O filme combina duas correntes cinematográficas, a maioria da acção é da corrente naturalista, muito bem feita porque não possui maneirismos contemporâneos à sociedade de 1959, que possam fazer com que o filme fique datado. Por outro lado os combates são desempenhados de forma artística tradicional, mas posso dizer que são visualmente impressionantes, devido a todo o trabalho prévio de coreografia, ensaios, estudo de ângulos de filmagens e iluminação dinâmica.

A nível artístico eu diria que este é um filme "art house"...



Poderão observar a mudança de iluminação da cena acima no meu trailer, que alterna entre mostrar a cara dos actores ou apenas silhuetas em contra luz.

Esta obra é um trabalho de mestre e de génio, que poucas equipas de cinema conseguiriam alcançar, antigamente ou agora. Este filme é fruto de um grande talento e dedicação, e tal como o Vinho do Porto, ele melhora com o passar do tempo.



Um exemplo de um pormenor histórico, mas eventualmente exagerado e fictício, em cima no filme, e abaixo numa gravura antiga. Eu só percebi essa cena, depois de ir ler a biografia do samurai Horibe Yasubei na wikipedia.



À data, o meu filme preferido japonês (pela história) é a trilogia épica "The Human Condition", também de 1959:

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Human_Condition_(film_series)

Por outro lado este "Hakuōki", a par com o "Utamaro: Yume to shiriseba" de 1977 e o "Kwaidan" de 1964, são os que achei mais bonitos.



Irei, sem hesitar dar a classificação máxima de 100% para o "Hakuōki". É realmente uma grande injustiça a sua obscuridade.
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Ter Abr 11 2017, 08:51

Filmagem narrada por mim  Surprised  Embarassed

Filmei o meu "PC", com uma demonstração de criação de um trailer musical para o filme de leste "Test Pilota Pirxa", no Movie Maker.

Na minha narração também comento a carrinha inglesa Ford Transit e os riscos brancos no piso da auto-estrada europeia, enquanto erro técnico da simulação dos EUA, pelo cinema de leste.  scratch

Reservo o direito de ficar envergonhado e de mais tarde apagar esta filmagem... Twisted Evil



Algumas notas:

- Como não tinha acesso à internet, cometi algumas imprecisões como o ano do filme ser de 1978 e não de 1979, e de ser uma co-produção de 4 países de Leste em vez de 3.

- Isto não ficou muito bom enquanto tutorial do Movie Maker, e terá mais interesse para ouvirem "as bocas do Zé".  geek

- O meu velhinho tópico do "Piloto de Testes Pirx": http://xploitedforum.vampire-legend.net/t2404-test-pilota-pirxa-1979-marek-piestrak
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Zé da Adega em Dom Maio 28 2017, 06:25

"Hollywood, tens cá disto!?" Wink

Montagem musical militar, criada por mim, dedicada à legião romana Legio V Alaudae que conquistou a Lusitânia (100 anos após o guerilheiro Viriato), Gália, etc. e que foi aniquilada na conquista da Dácia (actual Roménia), com citações do wikipedia e diversos emblemas e mapas, que incluem a cidade de Braga (Bracara).









Por isto ser off-topic, irei apenas colocar o link para a minha apresentação do filme no fórum DVD Mania, para quem estiver interessado em saber mais:

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=47342

Mas podem comentar o meu vídeo aqui! Smile

Conteúdo patrocinado

Re: O Cantinho do Zé (Cinema e TV Off-Topic)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg Dez 11 2017, 15:29