Forum de cinema fantástico.


Dawn Of The Dead (1978) - George Romero

Compartilhe
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1876
Data de inscrição : 26/12/2014

Dawn Of The Dead (1978) - George Romero

Mensagem por Zé da Adega em Seg Maio 25 2015, 03:21



Zombie, A Maldição dos Mortos-Vivos
Horror (127 min)

Data de Estreia: 2 de Setembro de 1978
Realização: George Romero
Argumento: George Romero
Actores Principais:  David Emge, Ken Foree e Scott H. Reiniger

Resumo:
Numa cidade prestes a cair, perante a epidemia dos mortos-vivos, quatro sobreviventes escapam de helicóptero e encontram refúgio num centro comercial.

IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0077402/



Dawn Of The Dead é o segundo capítulo da saga dos mortos-vivos de George Romero e a sequela directa do Night Of The Living Dead de 1968, em todos os sentidos.

Relembro que foi George Romero quem criou o conceito dos mortos-vivos, inspirado no livro I Am Legend, escrito por Richard Matheson em 1954 (Não confundir com o filme com o mesmo nome, protagonizado por Will Smith, que se trata de um remake inferior e não segue o espírito apocalíptico da obra) e adaptado para o cinema na versão The Last Man On Earth, protagonizado por Vincent Price.

A visão de Romero foi criar uma sequência de filmes, que retratassem cronologicamente as várias etapas, desde o início da epidemia, até ao apocalipse final, em que realmente só resta um homem na Terra , tanto que ele escreveu o rascunho para os 2 primeiros filmes em simultâneo ("Night Of The Living Dead" e "Dawn Of The Dead").

Os filmes de Romero atingiram estatuto de clássicos e filmes de culto, bem como elevado reconhecimento e de forma quase unânime foram e continuam a ser receptores de elogios por parte dos críticos de cinema. No entanto são verdadeiros filmes série B, em todo o sentido, que sofrem com baixo orçamento e actores muito fracos. Irei tentar mostrar como o grande talento de George Romero, tornou filmes de série B em clássicos...

Uma maneira de fazer isso é pegar na excelente primeira época da série The Walking Dead (eu detestei as épocas seguintes e desisti de a ver). Esta série, embora baseada em banda desenhada, é a primeira obra cinematográfica a rivalizar com os filmes do Romero, na verdade é bastante fiel e inspirada neles. A fórmula está lá e desta vez com alta qualidade geral de fotografia, caracterização, interpretações, realização, etc. mas faltam algumas coisas...

Nos dois primeiros filmes do Romero, ele teve grande cuidado em enquadrar a acção dos personagens principais, num contexto alargado. Ele fez isso intercalando sucessivas emissões de TV, com reportagens que mostram soldados e milícias no terreno e debates/entrevistas com peritos, cientistas, etc. Isto é brilhante porque para além de ir avançando pormenores e explicações para o que está a acontecer, no primeiro filme, sente-se a frustração em ver a sociedade a operar normalmente em constraste com a situação de desespero das pessoas barricadas na casa, mas no segundo filme impõe o ritmo do colapso total da civilização.

Nos filmes do Romero estão patentes o drama, desespero, alegria e emoções várias dos personagens, os comportamentos são credíveis e as sensações de apocalipse e colapso da sociedade são transmitidas com sucesso.

Em suma, os filmes do Romero são credíveis e muito completos.

Resta-me descrever o filme em si, irei optar por imagens comentadas:


George Romero teve o cuidado de mostrar as personagens principais do filme, no seu último dia "normal", a exercerem as suas profissões numa cidade prestes a cair, perante a epidemia dos mortos-vivos. É apresentada a última emissão de uma cadeia televisiva comercial, em plenos caos, pois à meia-noite as televisões comerciais sairão do ar, e serão substituídas pela rede governamental de emergência. Em referência ao primeiro filme, a protagonista principal desliga o rodapé com a lista de centros de evacuação, pois a maioria destes centros já caíram...


A polícia ainda a funcionar, cerca um prédio onde os moradores mantinham os familiares mortos-vivos amarrados na cave.


Equipa da S.W.A.T., forças especiais da polícia, a limpar o prédio.


É notória a influência que o Walking Dead foi buscar a esta parte do filme, aqui temos os antigos familiares e amigos, agora já zombies, trancados na cave, tal como no celeiro da segunda temporada, bem como os mânfios hispânicos a defenderem os moradores do prédio, em semelhança à cidade de Atlanta, na primeira temporada.


Os dois colegas da brigada policial S.W.A.T. juntam-se ao seu amigo piloto do helicóptero do trânsito, que junto com a noiva dele irão fugir de helicóptero.


Nesta altura até os polícias fogem...


Durante a fuga o helicóptero sobrevoa a zona rural, ainda sob controle do exército e milícias.


Continuidade com o primeiro filme, mostrando as célebres milícias no campo.


Apesar do baixo orçamento, o realizador ainda consegue interessantes imagens.


O centro comercial, onde se desenrola a acção principal do filme.

Imagens genéricas:








Como última nota, quero indicar que este não é um filme de terror, a abordagem é totalmente diferente do Night of The Living Dead, a razão porque gosto muito dele, é o ambiente e a maneira como retrata os personagens a tentar re-construir a sua vida, barricados no centro comercial.  

Esta crítica é o complemento da que fiz, aqui no fórum, acerca do Night Of The Living Dead.

Os vídeos que criei no meu canal do You Tube:

Aterragem do helicóptero no centro comercial:



Helicóptero a sobrevoar as milícias na região rural (continuação e ligação directa ao 1º filme de 1968):


    Data/hora atual: Qui Ago 24 2017, 11:31