Forum de cinema fantástico.


Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Compartilhe
avatar
aguadoluso
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 708
Pontos : 2765
Data de inscrição : 21/07/2012

Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por aguadoluso em Qui Abr 30 2015, 16:32

Ja noto que mesmo a nivel do nosso forum longe vao os tempos em que havia duzias de pessoas a relatarem e meterem fotos do que compraram, do que vao comprar, etc...

Ontem entrei na Fnac e a secçao de filmes, que outrora preenchia quase metade de toda a Fnac(ok, exagerando um bocado porque dá mais enfase á histora), esta limitada a uma secçaozinha pequenina no meio.


Bem que a venda de filmes em formato fisico tem vindo a decair, eu acho que ja tinha lido na net. Alias nao se restringe a films. Filmes, musica , livros, comics, etc....


Estes debates sao sempre com o intuito de nao deixar escapar algo que nos é muito querido, que é o formato fisico, mas sinceramente, quanto tempo acham que isto vai durar. As pessoas agora com a internet, compram o filme, veem o filme, guardam ou apagam.

O formato fisico está se a tornar cada vez mais uma coisa de elite(nao que seja caro), mas no entuito de ser cada vez mais estreita o demografico ou melhor a percentagem de "cinema-goers", ou melhor filme-goers, ja que ocinema esta a morrer tambem, a comprarem filmes mesmo..ou seja em formato fisico.

Esta coisa do comprar dvds, blus, o que quer que seja daqui a uns anos vai ser uma coisa retro.
avatar
pmcordeiro
Moderador
Moderador

Número de Mensagens : 13184
Pontos : 16747
Data de inscrição : 26/01/2009
Idade : 43
Localização : 112 Ocean Avenue

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por pmcordeiro em Qui Abr 30 2015, 17:02

Também tenho comprado menos, muito em parte de já ter quase tudo o que queria para a colecção. Também esta crise fez-me abrandar nas compras e agora escolho mais sensatamente onde gastar o dinheiro.

Sim, confirmo que o formato físico está cada mais confinada a um pequeno nicho nas superfícies comerciais. Muitas vezes entro num Jumbo ou numa Worten e até eu tenho mais filmes do que eles. laughing


_________________
*Efeitos Secundários: Coleccionar dvd's pode causar sérios danos á sua carteira.
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Zé da Adega em Qui Abr 30 2015, 18:00

Bom tópico!

Eu não sou coleccionador de filmes em cassete VHS, discos  de plástico (DVD e Blu-RAY) ou futuros cristais holográficos da treta ,e acho que o conceito obsoleto de TV deve ser extinguido o mais rapidamente possível. Não é aceitável um disc jockey ter o poder e prepotência de seleccionar e impôr os filmes ao povo, e por disc jockey refiro-me ao director de informação da RTP dos anos 80 e seus colegas, que eram disc jockeys pagos para serem ditadores e impôrem os seus gostos pessoais sobre todo o povo português, quando existiam apenas dois canais de TV em Portugal.


Para mim a TV e coleccionismo (como negócio e não a onda da malta que gosta de ter filmes na prateleira) são alvos a abater. O que deve existir é uma base de dados planetária de filmes (ou séries, e outros conteúdos), que um gajo possa ver de forma legal e gratuita em streaming.

Isto já foi ficção científica (em 1985), mas agora começa a ser realidade com muitos estúdios que assinam parcerias com o You Tube. cheers
avatar
Daninsky
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 4640
Pontos : 7937
Data de inscrição : 28/01/2009

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Daninsky em Qui Abr 30 2015, 19:45

Zé da Adega escreveu:Eu não sou coleccionador de filmes em cassete VHS, discos  de plástico (DVD e Blu-RAY) ou futuros cristais holográficos da treta ,e acho que o conceito obsoleto de TV deve ser extinguido o mais rapidamente possível. Não é aceitável um disc jockey ter o poder e prepotência de seleccionar e impôr os filmes ao povo, e por disc jockey refiro-me ao director de informação da RTP dos anos 80 e seus colegas, que eram disc jockeys pagos para serem ditadores e impôrem os seus gostos pessoais sobre todo o povo português, quando existiam apenas dois canais de TV em Portugal.

Embora pareça bem dito, com a tecnologia disponivel nos anos 80/90 que outra hipotese havia?
Em retrospectiva é facil dizer isso, mas a verdade é que o simples facto de haver cinema disponivel para o povo era uma boa coisa, melhor do que ter 4 canais cheios de reality tv ou então para veres outra coisa tens de pagar, e bem. Sem isso, a educação de toda uma geração teria sido bem diferente, acredita.


Para mim a TV e coleccionismo (como negócio e não a onda da malta que gosta de ter filmes na prateleira) são alvos a abater. O que deve existir é uma base de dados planetária de filmes (ou séries, e outros conteúdos), que um gajo possa ver de forma legal e gratuita em streaming.
Isto já foi ficção científica (em 1985), mas agora começa a ser realidade com muitos estúdios que assinam parcerias com o You Tube. cheers
Não acredito nesse tipo de utopias, mais do que outras artes o cinema está intimamente relacionado com o modo como consegue relacionar-se com o publico e diria mesmo que depende disso.
Mais do que a musica ou a pintura, o cinema que não consegue comunicar com o seu publico é inutil e não deve ser promovido, pois assim acabamos com uma "industria" como a portuguesa, em que temos tido por décadas o povo a financiar filmes que ninguem vê.
O cinema pode ser visto como uma arte (e deve), mas tambem não podemos esquecer que é uma industria e que deve ter retorno financeiro, senão tambem quero dinheiro para fazer filmes!!!
Não estou a defender em particular os DVDs/BDs ou outro formato, mas o método free-for-all não me soa...

Já agora, mando um abraço para não parecer que estamos chateados, apenas não concordamos Smile
avatar
Beyond The Grave
Undead
Undead

Número de Mensagens : 244
Pontos : 1220
Data de inscrição : 06/04/2015
Idade : 33
Localização : Chipping Campden/UK

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Beyond The Grave em Sex Maio 01 2015, 00:17

O que acaba também por influenciar essa fraca oferta, será porque agora tudo se encontra a distancia de um clique. Quantas vezes não decidimos comprar um CD/DVD online antes de o procurarmos numa loja física? Eu pelo menos tenho essa tendência.
avatar
aguadoluso
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 708
Pontos : 2765
Data de inscrição : 21/07/2012

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por aguadoluso em Sex Maio 01 2015, 13:09

Eu acho que o Zé da Adega afirma é mesmo uma completa utopia. diria com atrevimento que é algo quase comunista. Tudo livre e igualdade para todos. Nao que esse conceito por si nao seja um bom conceito, mas é inalcançavel. Pretenderias, tu, um doutor(por hipotese) depois de 20 anos de arduos estudos , doutoramentos, etc...ganhar o mesmo que alguem que esta numa fnac a vender videogames ouqualquer outra coisa desse género? nao estou de modo nenhum a por em causa qq tipo de profissao.

Mas no que respeita a acabar com a INDUSTRIA, isso é completamente impensavel? O cinema é uma arte extremamente cara. Sem INDUSTRIA, sem capitalismo, ias buscar o dinheiro aonde? Como o meu pai diz: "Ao cu dos ingleses?". Sei que ha filmes indies que sao feitos por uma ninharia que sao tao ou melhor que q outro mas mesmo esses vêm com os gundos que os grandes big-budget filmes conseguem angariar. isto é como tudo na vida. Se tens um café, nmao quererás ganhar dinheiro ou queres começar a oferecer cafés de borla a todos que la passam? Vais ganhar a vida como? Como vais realizar os teus sonhos, de poder fazer isto ou aquilo?

É um debate interessante
avatar
Daninsky
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 4640
Pontos : 7937
Data de inscrição : 28/01/2009

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Daninsky em Sex Maio 01 2015, 17:44

Se calhar, seria melhor não entrarmos por certos caminhos mais perigosos, digo eu...
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Zé da Adega em Sab Maio 02 2015, 14:20

Eu exprimi-me mal! Calma! Very Happy

Eu estava a propor o modelo lucrativo e capitalista norte-amerinano do "Hulu", que não funciona na Europa e que é gratuito para o povo norte-americano.

http://www.hulu.com/

Podem visitar e explorar o site. Surge um aviso de que o conteúdo não está disponível na Europa, mas podem ver a oferta deles. São séries televisivas.

Tal como o You Tube na Europa, ou a RTP/TVE/BBC dos anos 80,ou  a SIC/TVI dos anos 90, eles ganham dinheiro com anúncios publicitários.

Mas a diferença está na plataforma e inexistência de disc jockey. O que eu propunha era ver filmes e séries grátis, seleccionadas pelo controlo remoto, tal como a malta que tem o MEO e paga o clube de video online/streaming da MEO.

A minha visão não é nenhuma utopia comunista! rotfl

Vou colocar aqui um texto gigante, e por isso em spoiler, que escrevi noutro fórum, antes de ser membro do xploited, para confirmarem que tenho grande interesse pessoal neste conceito de ver filmes gratuita e legalmente, que espero que torne a ideia de pagar para ver filmes obsoleta, ainda no meu tempo de vida: thumbsup

Spoiler:
Aqui ficará o índice, para eu ir editando e actualizando. Este é apenas um rascunho feito à pressa. Desta lista o único caso sem quaisquer legendas é a Lenfilmvideo.

Isto irá precisar de uma descrição, feita por mim (ou por mais alguém), caso a caso.


Índice (Países e Estúdios)


Coreia do Sul

Korean Film Archive

http://en.wikipedia.org/wiki/Korean_Film_Archive

The Korean Film Archive or called Korean Federation of Film Archives and KOFA is the sole film archive in South Korea with nationwide coverage. It was founded in Seoul in 1974 as a non-profit organization. In 1976 KOFA joined the International Federation of Film Archives (FIAF) as an observer, and gained its full membership of FIAF in 1985.[1][2]

KOFA's main duties are to collect, preserve and categorize films and film-related materials, as well as to foster accessibility to its collections. Most of remaining originals and copies of Korean films are preserved in KOFA. Its main center is in Sangam-dong, Seoul, with two local branch centers in Busan and Bucheon, and a secondary preservation center in Seongnam. Its main center has several public facilities, including Cinematheque KOFA,[3] Korean Film Museum,[4] and a reference library.[5] Recently KOFA has concentrated on digitization of Korean films, and has published several features of the Classic Korean Cinema DVD Collections.[6] It also operates the most reliable online database of Korean films,[7] as well as an online film streaming service.[7]

http://www.youtube.com/user/KoreanFilm


E.U.A.

Troma Entertainment

http://en.wikipedia.org/wiki/Troma_Entertainment

Troma Entertainment is an American independent film production and distribution company founded by Lloyd Kaufman and Michael Herz in 1974.[1]

The company produces low-budget independent movies that play on 1950s horror with elements of farce. Many Troma films contain social commentary. In 2012, the company officially released some of their films on YouTube.

http://www.youtube.com/user/Tromamovies


Polónia

Studio Filmowe Kadr

http://pl.wikipedia.org/wiki/Studio_Filmowe_Kadr

(Isto está em "inglês índio", é uma tradução automática Polaco-Inglês)
Film Studio Resources (formerly Team Film PERSONNEL ) - Polish film production studio, formed on May 1st 1955 . By 2009, it produced approximately 150 movies.

Until 30 April 1968 Studio worked as a team Film PERSONNEL. As a result of the conflict with the communist authorities flaunting (bashing March 1968 ) has been resolved. After four years, 1 January 1972 on, resumed operations as Film Studio PERSONNEL.

In the years 1955 - 1 968 , and in 1972 - 2 007 artistic director of the film team, and then studies PERSONNEL, he was director Jerzy Kawalerowicz . Between 2,008 - 2011 he held the function Jerzy Kapuściński , and then came her Lukasz Barczyk .

After the conclusion of an agreement with Google [1] in June 2013 Personnel launched on YouTube channel, which contained dozens of Polish films [2] [3] .

http://www.youtube.com/user/StudioFilmoweKADR


Studio Filmowe TOR


Site oficial do estúdio (possui versão em inglês): http://www.tor.com.pl/

TOR Film Production was founded in 1967 roku.
It has produced over 90 feature films, about 120 hours of TV series, miniseries and documentaries, as well as it rendered services for many foreign productions.

TOR Film Production is one of the most popular and productin company in Poland and has co-produced many international film projects.
We co-operated with many famous film directors, a lot of films were awarded in Poland and abroad.

A long-time artistic director of Tor was Stanisław Różewicz (1967-68 and 1972-80).Since 1980 Krzysztof Zanussi has been its director.

http://www.youtube.com/user/StudioFilmoweTOR


Rússia

Mosfilm

http://en.wikipedia.org/wiki/Mosfilm

Mosfilm (Russian: Мосфильм, pronounced [məsˈfʲɨlʲm]) is a film studio often described[clarification needed] as the largest and oldest in Russia and in Europe[citation needed]. Its output includes most of the more widely acclaimed Soviet-era films, ranging from works by Tarkovsky and Eisenstein (commonly considered the greatest Soviet directors), to Red Westerns, to the Akira Kurosawa co-production (Дерсу Узала / Dersu Uzala) and the epic Война и Мир / War and Peace.

http://www.youtube.com/user/Mosfilm


Lenfilm

http://en.wikipedia.org/wiki/Lenfilm

Kinostudiya "Lenfilm" (Russian: Киностудия Ленфильм) is a production unit of the Russian film industry, with its own film studio, located in Saint Petersburg, Russia, formerly Leningrad, R.S.F.S.R. Today OAO "Kinostudiya Lenfilm" is a corporation with its stakes shared between private owners, and several private film studios, which are operating on the premises. Since October 2012, the Chairman of the board of directors is Fyodor Bondarchuk.

http://www.youtube.com/user/LenfilmVideo

Nota: A Lenfilmvideo (que se recusa a carregar legendas, dizem que vão colocar mas tenho sérias dúvidas) é uma empresa diferente da Lenfilm, mas aparentemente são eles (Lenfilmvideo) que têm a parceria oficial com o You Tube.


StarMedia (canal em inglês, com todo o conteúdo em inglês)

http://www.starmediafilm.com/ (cliquem na bandeira inglesa, para mudar o idioma do site)

Star Media Group was founded in 2006. Presently, Star Media is one of the leaders in production and distribution of theatrical and television movies, telenovelas and series, TV shows and docudramas successful on leading television channels in Russia, CIS and abroad.

Star Media Group has its own shooting stages, shooting equipment, pool of special transport and postproduction studios in Moscow (Russia), Kiev (Ukraine) and Astana (Kazakhstan). The Group’s production companies produce annually over 600 hours of telenovelas, prime time series, dozens of TV movies and theatrical movies as well. As of 2014, Star Media’s library of rights comprised about 4,000 hours of finished content produced by the Group in various genres.

The movies and series produced by Star Media are invariably rated high and regularly reach the Top-10 of the pop charts on the leading TV channels in Russia and CIS. Among them are the series “The Cop”, “The Cardsharp”, “Kill Stalin”, “Anna German”, “Trouble in Store”, “Once upon a Time in Odessa”, “Kotovskiy”, “Sky on Fire”, “The River Wide”, “Spies Must Die!”, “The Trap”, “Northern Wind”, “In the Forests and Mountains”, “Thank You for Everything”, the docudrama “The Great Patriotic War”, the animated cycles “The History of the Russian State” and “Napoleonic Wars in Russia”, TV feature films “The Grass under Snow”, “Downsizing the Family”, “Anti-Sniper”, “Time to Be Happy” and a lot more.

Star Media Group actively develops the production of full length theatrical films, including in co-production. Among its theatrical releases are the adventure comedy “O, Luckyman!” (2009, directed by Eduard Parri), and the psychological thriller “The Weather Station” (2010, directed by Johnny O’Reilly). In 2011 the rights to “The Weather Station” were purchased by Hollywood studios for producing a remake and distributing it in the USA.

Based on the facilities of its own 3D animation and graphics studio Babich-Design, the Group develops formats of historical animated cycles and docudramas unique in Russia and the CIS countries which compete successfully with the best western educational and popular science programs (“The Romanovs”, “Soviet Storm: WW2 in the East”, “The History of the Russian State”, “The Battle for Moscow”, “The Holy Baptism of Russia” and others). In 2009, Babich-Design became the only studio in CIS that was enlisted as one of the priority vendors of graphics and 3D animation for the BBC TV channels. In 2011, the docudrama “Soviet Storm: WW2 in the East”, fully dubbed in English as “Soviet Strom”, was released on the History channels (UK).

The Group successfully develops international sales of its content. The broadcast rights to Star Media’s content are acquired by TV channels from Eastern and Western Europe, China, Japan, the USA, Israel, Middle East countries and countries in other regions. Thus, options for the production of Star Media’s dace entertainment show format “Go Dance!” have been purchased by the companies from the USA, Norway and France, China, Russia, and Azerbaijan.

Star Media’s products have been nominees for and winners of/at such prestigious international film festivals and awards as Chicago International Film Festival (USA), the AFI (USA), Monte Carlo Television Festival (Monaco), WorldFest-Houston International Film Festival (USA), Seoul International Drama Awards (South Korea), International TV Festival Bar (Montenegro), TEFI (Russia), “The Golden Eagle” (Russia),  “Kinoshock” (Russia),  “Spirit of Fire” (Russia), the “Golden Chest” (Bulgaria), “Listapad” (Belarus), TV and Cinema Forum “Together” (Ukraine), the “Teletriumph” Award (Ukraine), the FSB (Federal Security Service of Russia) Award, the Yuri Ozerov Wartime Film Festival (Russia), the “Golden Knight” International Film Festival (Russia), “Vivat, Cinema of Russia!” (Russia), Youth Film Festival “Reflection” (Russia), and many others.

https://www.youtube.com/channel/UCuSx-lf2ft7hPceGVNHybOw


Existem mais algumas coisas do Azerbeijão e Ucrânia (com legendas), que julgo serem parcerias oficiais no You Tube, mas quero informar-me melhor primeiro.

Eu realmente exprimi-me mal, quando escrevi o meu comentário anterior à pressa e o termo que procurava nem tinha nada a ver com a palavra coleccionismo, pois estava a referir-me à resistência dos grandes estúdios que vendem DVD's de 20 euros pra cima, em aderirem a estas plataformas de streaming sustentado por publicidade.
avatar
aguadoluso
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 708
Pontos : 2765
Data de inscrição : 21/07/2012

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por aguadoluso em Sab Maio 02 2015, 14:32

Sim, Eu ja conhecia o HULU e tambem por exemplo o Netflix é 8 dollars por mes de subscriçao(dollars sao 5 euros) e tem-se uma biblioteca infindavel de filmes ,series, tudo e mais alguma coisa.

O grande entrave a digamos o teu conceito livre de conteudo artistico tem no entanto entraves e muitas. è certo que ha varios estudios que disponibilizam os seus filmes, ou parte gratuitamente mas julgas que eles propros nao tê muma "agenda" com isso. Tipo ok, vamos disponibilizar estes e estes para eventualmente encontrar um nicho de pessoas que se interessem e invistam de qq forma.

Com filmes recentes ,e embora a publicidade seja a principal receita das televisoes, nao estamos a falar de televisoes no dia de hoje. Até diria que muito provavelemnte ja mais de 50% das pessoas concumidoras veem filmes no tablet, num smartphone, numa qq porcaria...
Mesmo o cinema esta a morrer. Cada vez menos pessoas vao ao cinema.

para oque tu propoes acontecer teria de haver um ganho tremendo das companhias envolvidas para poderem distibuir livremente os seus filmes atraves de outros meios e 2- O problema maior. É que o ser humano é ganacioso. A expressao " Quanto mais se tem mais se quer" e outros proverbios existem porque sao geralmente verdade
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Zé da Adega em Sab Maio 02 2015, 15:40

aguadoluso, sinceramente tu criaste um belo tópico, e confesso que tenho andado a pensar nestas coisas nos últimos dias. O teu tópico é a proverbial caixa de Pandora... thumbsup

Deixo alguns tópicos de ficção científica e filosofia para pensarem neles:

1) Quando nós estivermos dentro dum caixão, um gajo no ano 2100 terá acesso gratuito a todo o cinema de 1900-2020, na sua "TV" futurística com acesso à internet. Alías o gajo do ano 2100 até pode ter um televisor retro igual aos nossos, porque a tecnologia já existe. É só uma questão do copyright expirar.

2) Existe um problema com os livros em papel. As editoras portuguesas cobram um balúrdio (5 euros) por livros do domínio público como o Drácula, Frankenstein, contos do Edgar Alan Poe, etc.

Nos anos 80 esses livros eram publicados em Portugal pela editora "Pêndulo - Terror à meia-noite" study A minha irmã tinha a colecção toda e os clássicos do séc. XIX freeware/public domain custavam o mesmo preço do "Gremlins", "A Noite dos Mortos Vivos", "A Coisa" (John Carpenter), ou até o "A Entrevista com o Vampiro" que não era da Pêndulo.

Algo similar acontece com os DVD's baratuchos de filmes, em que vendem pelo mesmo preço, um filme do domínio público (é mais nos states do que em Portugal) ou um filme com copyright. Porquê cobrarem o mesmo dinheiro?

Em relação aos livros eu descubro obras do séc. XIX que gostaria de ler, e estão gratuitas na internet em formato digital, mas não consigo nem quero ler um livro na TV. Imprimir na impressora é caro se for um livro de 800 páginas, e até pode ficar mais caro do que os tais 5 euros que as editoras portuguesas cobram...

O problema é que os tablets actuais (eu não tenho nenhum) ainda não substituem o papel...

Esta questão dos livros está relacionada com a questão dos jornais deixarem de ser impressos em papel e passarem a ser online, e em Portugal isto está a dar molho:

3) A Questão dos jornais.

Por exemplo, há uns meses eu tirei e carreguei o seguinte screenshot do jornal "O Público" na minha conta pessoal do photobucket, acerca deles cobrarem dinbheiro para a malta ler as críticas de cinema:




Existem 3 modelos de jornais online em Portugal:

A) O caso do Público, oferecem acesso total até às 30 primeiras visitas ao site, ao que se segue o bloqueio total. É o sistema económico similar aos passadores de droga, que oferecem a 1ª dose.

B) Jornais que bloqueiam os artigos mais interessantes a quem não pagar.

C) Jornais 100% gratuitos.

Conclusão: Esta caixa de Pandora dá pano para mangas. Vivemos num momento de transição e não se sabe como será o futuro. Mas eu gosto de pensar nestas coisas e quando digo que esse conceito de pagar para ver filmes irá ficar obsoleto no meu tempo de vida é apenas um palpite de como quem aposta no Totobola 1x2, estou apenas a jogar com as probabilidades e estatísticas. scratch

Quais as vossas opiniões e pensamentos? silent
avatar
aguadoluso
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 708
Pontos : 2765
Data de inscrição : 21/07/2012

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por aguadoluso em Sab Maio 02 2015, 16:01

Hehe..Sim é uma ideia que ja tenho ha algo tempo esta. Alias nao é invençao minha.

Mas sim. Julgo serem 75 anos apos a publicaçao da obra que esta se torna de dominio publico. Nem sei se existe renovaçao desses direitos. Nao sou jurista.

avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Zé da Adega em Sab Maio 02 2015, 21:00

Entretanto lembrei-me de um excelente exemplo de 2015 da TVE espanhola, de que eu já criei um tópico aqui no Xploited:

http://xploitedforum.vampire-legend.net/t2442-serie-el-ministerio-del-tiempo-2015-tve

Eu vi a série em streaming, que a TVE espanhola oferece ao povo português, no site oficial. Até experimentei ver em HD em tempo real à 2ª Feira à noite (estreia mundial do episódio), que o stream funcionava no nosso país. O único anúncio estava injectado (no próprio vídeo) antes da série e era um reclame de 15 segundos aos automóveis da Ford.

O meu tópico acima até é jeitoso e tenho lá trailers e o link oficial gratuito e legal para os episódios completos. Até criei um trailer que mostra Lisboa antes do terramoto, com a armada invencível do Rei Filipe II ao largo do porto de Lisboa, prestes a zarpar para a destruição nas costas inglesas... bounce

Não tenho culpa de que a RTP (paga com os meus impostos) seja uma merda em termos de oferta streaming gratuita, nem da BBC bloquear a sua excelente (melhor do que a TVE) oferta ao estrangeiro. Mas isto não é a utopia comunista prevista no Star Trek do Gene Rodenberry (O gajo conseguiu passar uma série comunista nos EUA da década de 1960 laughing ), é simplesmente a TVE de Espanha a portar-se correctamente e com juizinho. thumbsup
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1985
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Zé da Adega em Qua Maio 06 2015, 19:05

Há uns anos que carrego videos no You Tube e acompanho as regras. Recentemente (nos útlimos dois meses) até houve alteração do esquema de copyright. Tirei agora um screenshot da secção de administração do meu canal, acerca de um pequeno video que criei e mostrei aqui no tópico novo dos tele-filmes da Chiller, leiam com atenção a linha de baixo:



Neste caso o detentor legítimo de copyright que comprou os direitos streaming do filme para uma região que inclui Portugal, ganha dinheiro pago pela Google conforme a quantidade de pessoas que vejam o meu vídeo.

E eu não sou acusado de pirataria por criar um excerto de minutos a divulgar um filme de que gostei.

Da mesma forma existe uma senhora gaja (acho que é alemã, não sei) que carregou dois filmes completos da Chiller na conta dela no You Tube, que terão sido rentabilizados pelo detentor de copyright. Não posso confirmar antes de eu criar e carregar um trailer ou excerto de um desses dois filmes, para ver o que surge.

A Google possui um estatuto especial, e os filmes completos gratuitos no You Tube são legais, até indicação em contrário (por exemplo a entidade que comprou os direitos streaming por 5 anos pode não renovar), estes são conceitos jurídicos e comerciais novos, que permitem que um gajo português como eu, que nos anos 80 esteve à mercê das vontades e gostos da RTP, possa dizer "bardamerda" e adeus ao conceito primitivo de televisão com disc-jockey a impôr os seus gostos e selecções. Very Happy

Arrivaderci RTP e conceito primitivo de Televisão...

A RTP, SIC e TVI ainda estão piores do que nos anos 90 porque só metem programas para velhotes, pagar para ver programas públicos da RTP Memória na TV Cabo é absurdo e devia ser ilegal, e todo o conceito de pagar para ter TV Cabo é absurdo, para quem já foi a Espanha, onde até têm um canal Disney grátis na TDT para as crianças (há muitos portugas que pagam tv cabo só para os putos ficarem quietos a verem o canal Panda, e em Espanha isto não é necessário, pois o canal Disney gratuito passa bonecos o dia todo).

Nota: Os meus comentários farão mais sentido se eu disser que tenho um PC montado por mim, com placa gráfica com saída HDMI ligada à televisão LCD da sala, com teclado e rato grandes e como devem ser, wireless numa mesinha junto ao sofá da sala. laughing Como bónus tenho colunas da Creative Labs 5.1 para PC topo de gama em 2002, que custaram 50.000$00 (ainda não havia o euro). Os filmes do You Tube apenas têm som estéreo, mas com o subwoofer e as outras 5 colunas até fica decente o som.

Eu cresci a ver TV com antena interior com imagem cheia de fantasmas, e com cassetes VHS manhosas no clube de vídeo, pelo que não ligo muito a essa história do blu-ray e home cinema (se calhar estou a ficar velhote casmurro). Eu já fico contente por a imagem não ter fantasmas da antena... rotfl
avatar
pedrofokia86
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 1555
Pontos : 3481
Data de inscrição : 03/10/2012
Idade : 31

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por pedrofokia86 em Seg Maio 11 2015, 17:35

excelente tópico antónio!

já há uns meses que não faço um update no fórum com as minhas compras (e têm sido muitas) mas esse detalhe prende-se com a falta de tempo e não com o desinteresse no formato físico. esse nunca o abandonarei (isto saiu um pouco lamechas…). e recuso-me a que acabe!!!

infelizmente a minha geração, nasci em 86, é uma geração não só à rasca mas também descartável. é descartável em todas as áreas: na literatura, no cinema, na música, nas relações pessoais… como diria o walter sobchack: “has the whole world gone crazy?” há pessoas que preferem ler um livro no ipad. há pessoas que preferem ver um filme no ipad em vez de irem ao cinema ou verem-no na televisão. como é que isto é possível? não compreendo… será que é igual ver um quadro de da vinci ao vivo ou no google? será que é igual ir ao egito ou ver um documentário sobre o egito?

a internet e o avanço tecnológico têm inúmeras vantagens mas creio que destruiram a identidade do suporte físico. a maioria dos meus amigos perguntam-me: “porque compras livros de cinema, dvd’s, vhs, cartazes originais, antiguidades, etc.?”. a resposta é simples: "porque adoro e para mim é a única maneira de o fazer!”

infelizmente tenho que discordar contigo zé da adega. a televisão era melhor nos anos 80/90, quando existiam apenas dois canais, do que o é agora, quando existem 200 e tal onde só passa lixo… onde encontras a sessão dupla? onde encontras a rúbrica cinco noites cinco filmes? onde encontras programas sobre desenhos animados da checoslováquia? só se for no youtube… infelizmente as pessoas já não dão valor a nada. não dão valor aos pequenos prazeres da vida como sentar-se num domingo de manhã a ler um livro (um livro!) enquanto ouvem um lp de música clássica.

mas a mentalidade vai mudar porque cada vez há mais pessoas desinteressadas nesta globalização desenfreada. cada vez há mais pessoas que anseiam pelos tempos de antigamente, daí os adeptos das vhs, do vinil, das antiguidades, enfim de todos os objetos que as recordam de como era serem felizes estarem a crescer!

Conteúdo patrocinado

Re: Uma constataçao obvia da queda de vendas do formato fisico

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg Dez 11 2017, 15:29