Forum de cinema fantástico.


A.P.E.X. (1994) - Phillip J. Roth

Compartilhe
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1874
Data de inscrição : 26/12/2014

A.P.E.X. (1994) - Phillip J. Roth

Mensagem por Zé da Adega em Dom Jan 18 2015, 19:42

Observação: Texto escrito originalmente em 2012



A.P.E.X.
Ficção Científica/Acção/Aventura (98 min)

Data de Estreia: Fevereiro de 1994 (Fantasporto, Portugal).
Realização:  Phillip J. Roth.
Argumento: Phillip J. Roth (história e argumento), Gian-Carlo Scandiuzzi (história) e Ron Schmidt (Argumento).
Actores Principais: Richard Keats, Mitchell Cox e Lisa Ann Russell.

Resumo:
No ano de 2073, num laboratório de pesquisa experimental de mecânica temporal, o cientista Nicholas Sinclair, viaja para o ano de 1973, onde por um lado se torna o "paciente zero" de um vírus, para o qual não existia cura (em 1973), e por outro lado provoca um paradoxo temporal. Quando ele regressa ao seu presente (2073) depara-se com um universo paralelo, causado pela sua própria incursão temporal, devastado com 100 anos de guerra contra os robots, automaticamente enviados em vão (do 1º universo), para eliminar o paradoxo.

IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0109144/

O filme A.P.E.X. é uma agradável surpresa, escondida (e esquecida) no mundo dos filmes série B. É um filme série B, mas é muito mais do que parece ou que poderia ser esperado de um filme com baixo orçamento de 1994.

Ao ver o filme torna-se evidente, todo o esforço, bastante sério, de toda a equipa do filme, a nível de direcção, intrepretação, fotografia, adereços, cenários, etc., que com os muito humildes recursos de que dispunham, se proposeram a tentar fazer um filme decente, com gosto e com boa vontade, sem aquelas interferências nefastas comercias da indústria de hollywood.

Antes de continuar, aqui ficam os meus screenshots do costume, sei que são imagens a mais, mas sou incapaz de escolher quais a eliminar, mas poderei por em spoiler. Sou da geração em que fui enganado pelas sinopses e imagens de capas e contra-capa das cassetes de VHS dos clubes de vídeo, e por isso quanto mais informação e imagens honestas melhor:

Spoiler:







































A acção do filme desenrola-se no universo alternativo de 2073, em que a Terra está devastada, e o cientista Sinclair, agora na pele de um soldado, parte a caminho do antigo laboratório, que se presume protegido das alterações temporais, para tentar corrigir a linha do tempo.

Sei que esta história parece ser manhosa, mas vi o filme ontem pela 1ª vez e gostei bastante de vários aspectos. Os actores são credíveis e realistas, um deles, aquele igual ao Duke Nukem do jogo de PC, até fala "à sopinha de massa". As armas e gadgets são super-interessantes, bem como o cenário e utilização do transporte blindado Landmaster, construído para o filme Damnation Alley. Os efeitos especiais são "old school" e portanto mais realistas que CGI, o filme apenas utiliza gráficos de computador para mostrar ecrãns de computador, o que faz sentido. O realizador utilizou iluminação e ângulos de câmera, de uma forma original e interessante. A música e efeitos sonoros são 5 estrelas. O pior aspecto do filme é mesmo o design dos robots, que é muito mau.

Este é um filme que recomendo aos apreciadores de ficção científica pura e dura, não possui a sci-fi filosófica e dramática da série Outer Limits, mas a execução técnica é equiparada a um bom episódio dessa série. Não recomendo este filme aos apreciadores das super-produções modernas de Hollywood (Terminator Salvation, Prometheus, Predators, Star Trek de J.J. Abrams, etc.), pois não irão gostar dele.

O A.P.E.X. é apenas um modesto filme de sci-fi/acção de série B, acerca de viagens no tempo, mas à semelhança da trilogia Dead do George Romero, foi também feito com gosto e dedicação.

Criei dois excertos.

Este primeiro, utiliza o veículo Landmaster, construído em 1976, para o filme apocalíptico "Damnation Alley".



Este segundo é o "Duke Nukem"  a descarregar as armas todas.



Um filme "probrezinho", mas ainda assim fez parte da selecção oficial do Fantasporto...

Este filme não é para ser comparado com as modas e regras de Hollywood. Técnica e artisticamente tem mais a ver com a ficção científica do cinema da URSS e Checoslováquia. Intelectual o filme não é (e ainda bem), mas ao menos este realizador norte-americano Philip J. Roth, tentou fazer algum "cinema de autor", contra as modas de Hollywood, com o pouco dinheiro e recursos que tinha. Não se trata de um típico filme série B, feito para enganar cinéfilos.

Mas os meus gostos em filmes são mesmo esquisitos, já não ligo nada aos 4 filmes do Terminator, mas por alguma razão doida qualquer, acho interessante o A.P.E.X.  Rolling Eyes

    Tópicos similares

    -

    Data/hora atual: Ter Ago 22 2017, 15:45