Forum de cinema fantástico.


Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Compartilhe
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1931
Data de inscrição : 26/12/2014

Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por Zé da Adega em Qua Jan 14 2015, 15:10

Observação para o xploited forum:

Desta feita trago um filme japonês de 1977, cuja qualidade supera qualquer filme do Akira Korusawa, pelo menos na minha opinião pessoal, que caiu na obscuridade pela polémica e coragem do teor explícito "exploitation".

Este é um filme do género histórico, que à primeira vista não se enquadra neste fórum, mas além do conteúdo explícito de erotismo e sado-masoquismo da cena que mostrei no tópico "Cenas explícitas de exploitation (gore, erotismo, etc.) no cinema: videos do You Tube", o tema central do filme é mesmo o desenho erótico numa época em que o Japão era moralmente mais permissivo do que a Europa.

Um terceiro motivo de particular interesse para o xploited forum, será comparar o retrocesso moral que ocorreu no shogunato do Japão feudal com o retrocesso moral do cinema norte-americano entre 1970-2015.

Irei de seguida transpôr a análise que escrevi originalmente em Julho de 2013, em duas mensagens distintas escritas com uma semana de intervalo, a primeira será a ficha técnica e curiosidades, enquanto a segunda será a minha opinião e análise.

Esta foi a crítica que escrevi com mais videos feitos por mim (seis ou sete), mas são todos tão originais e diferentes que não sou capaz de escolher entre eles... scratch
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1931
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por Zé da Adega em Qua Jan 14 2015, 15:14

Utamaro: Yume to shiriseba



Título internacional inglês: Utamaro's World
Título original: 歌麿 夢と知りせば
Título original com transliteração para o alfabeto romano: Utamaro: Yume to shiriseba
Data de lançamento: 20 de Fevereiro de 1977
Realizador: Akio Jissoji
Género(s): Biográfico, Histórico, Drama
Duração: 140 min
IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0076864/
Wikipedia: Não disponível

Nota: No wikipedia não existe nenhuma entrada ocidental, à excepção de um esboço em japonês. Situação muito grave, indicadora da obscuridade deste filme no ocidente.

Sinopse:

Obra biográfica-histórica acerca do artista japonês (pintor e escultor de impressão gráfica em série) Kitagawa Utamaro (1753-1806), muito conceituado quer no Japão, quer até na Europa, onde influenciou a arte europeia do séc. XIX. Durante a vida do pintor existe uma mudança política no "shogunato" do Japão, que proíbe as artes, por receio de intervenção e caricatura política anti-regime. Os teatros e casas de imprensa são fechados, os trabalhos queimados, e os artistas presos.

O manto da opressão e censura cai sobre o Japão...

Excerto criado por mim, com grande elegância de cinematografia. Não existe nenhum trailer ou até um excerto no You Tube, pesquisei até com os hieroglifos japoneses. Situação alarmante! Este será porventura o primeiro excerto no You Tube:




Curiosidades:

Biografia do artista no wikipedia:

http://en.wikipedia.org/wiki/Utamaro

Exemplo de uma impressão em série do artista do séc. XVIII, que sobreviveu até aos tempos de hoje:



O filme é todo passado na capital do Japão, que na altura se chamava Edo (mudou de nome para Tóquio no séc. XIX). Criei um excerto com uma reconstituição fantástica da capital do Japão, feita no filme. Mas antes de o mostrar encontrei uma imagem insólita da cidade, fotografada em 1866 por um europeu, com uma técnica especial, e colorizada recentemente:


Capital do Japão por volta de 1866. Imagem com cerca de 150 anos!

Info da fotografia e versão em alta-extrema resolução (É mesmo uma janela no tempo, nunca vi algo assim):

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Edo_Panorama_old_Tokyo_color_photochrom.jpg

Já agora, em 1721 esta era a cidade com mais habitantes do mundo inteiro, tinha 1 milhão de habitantes, tal como a Lisboa actual.

Agora o meu excerto do filme que pretende fazer a reconstituição histórica, desta mesma cidade, mas no final do séx. XVIII:



Em relação à impressão gráfica em série japonesa do séc. XVIII, antes de existirem impressoras laser e a jacto de tinta.... Todos conhecemos a impressão de texto do famoso Guttenberg, mas a impressão gráfica de imagens e desenhos era conforme este filme mostra, em mais um excerto que criei no You Tube (nunca fiz tantos excertos para um filme, mas esta obra-prima do cinema merece):



Opinião e crítica:

A elaborar mais tarde, em mensagem separada...



Mas enquanto não escrever a crítica, adianto já que a minha classificação será de 10/10, pois esta obra-prima e obra de arte é dos melhores filmes que já vi de todo o mundo.

Até lá fica ainda mais um excerto, que apresenta luta de espadas entre samurai e ladrão ao início, e reconstituição histórica de teatro na 2ª parte:

avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1931
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por Zé da Adega em Qua Jan 14 2015, 15:16

Um dos melhores filmes de sempre. Obra-prima do Cinema mundial.



Entro a matar nesta crítica, pois este é dos melhores filmes que já vi até hoje. Na minha definição de obra-prima, o filme tem de ser excelente a todos os níveis, o que é o caso. Mas muito para além de obra-prima do Cinema mundial, obra de arte e golpe de génio, é também um filme que avança a Sétima Arte, não apenas num ou noutro aspecto, mas em vários aspectos em paralelo e em simultâneo.

Atrevo-me a dizer quer este filme japonês de 1977, é sobejamente superior a qualquer trabalho do conhecido realizador Akira Korusawa, com a mais valia de uma cinematografia magnífica, polida e elegante, de fazer inveja até aos mestres cinematográficos da Europa de Leste e Rússia.



O leitor perguntará e bem, se o filme é assim tão magnífico, porque motivo nunca ouviu falar dele?

Em meu entender a resposta tem haver com algumas cenas de teor erótico, muito à frente do seu tempo, que na década de 1970 causaram conflito moral, quer nos estúdios japoneses (o filme teve de recorrer a financiamento independente no Japão), quer das distribuidoras de filmes europeias.

Por isso o filme é ainda praticamente desconhecido no mundo ocidental, mas quase quatro décadas depois, e após a queda de muitos tabús de cinema, é a altura desta obra ser finalmente conhecida e reconhecida.



Não posso evitar em falar do erotismo, porque para mim, essa é a única justificação plausível, para a falta de reconhecimento deste magnífico filme. Mas o filme não é do género erótico... as cenas eróticas são de extrema qualidade, plausíveis e perfeitamente integradas no filme, de tal forma que apenas o enriquecem. Não existe aqui qualquer semelhança a um filme de exploitation italiano ou filme erótico europeu.

Afinal este é um filme histórico e biográfico acerca de um desenhador conceituado japonês, que desenhava imagens eróticas. Ele preferia trabalhos mais técnicos e académicos, como ilustrações de insectos e fenómenos da natureza, mas na época foi obrigado a desenhar erotismo, para ganhar dinheiro para sobreviver.



Essencialmente 96% do filme é da corrente do realismo cinematográfico, com lógica impecável, interpretações credíveis e fantásticas, encenação e cinematografia brutais e à frente do seu tempo, com um argumento espectacular e fascinante.

Depois temos o sal e pimenta, para tempero.

O factor pimenta será o conjunto de 2% de cenas eróticas, e o factor sal será o conjunto dos outros 2% de lutas de espadas, que são feitas de forma artística, em contraste com os 96% do filme da corrente credível-realística.

Para o efeito, criei um excerto de um combate artístico no filme:



Pelo que li, por alto, acerca do realizador Akio Jissoji, este sal e pimenta, são as duas imagens de marca dele. Parece que ele gostava de incluir uma ou outra cena, em que puxava a câmara para trás, para mostrar o cenário do filme, conforme o excerto acima, e gostava de apimentar os filmes com cenas eróticas de natureza do sado-masoquismo.

O único filme que conheço dele, é este. E neste caso tenho a dizer que ambos os factores sal e pimenta, apenas enriquecem um filme, que seria também obra-prima sem eles, mas que neste caso concreto melhoraram o filme, pela excelente integração com lógica, técnica e com arte.



Este filme é obra-prima, sob qualquer abordagem que eu faça. O efeito final é muito superior à soma das partes. O filme é excelente do ponto de vista artístico, é excelente do ponto de vista de edição e montagem, é excelente do ponto de vista de história e argumento, é excelente do ponto de vista de cinematografia, que até é superior à cinematografia soviética, por ter um visual polido, refinado e elegante, superior ao cinema que se faz hoje. Até as tais cenas eróticas ou dos combates artísticos (não realísticas) são também excelentes....



Para este filme, ponho "as mãos no fogo" e coloco em jogo a minha reputação aqui no fórum. Vejam o filme. Se forem coleccionadores, encomendem-no... se não forem, então procurem, por exemplo no You Tube... Mas vejam este filme...

Termino com o meu excerto final, com três componentes por ordem (luta de espadas artística, cena de interiores, e cena ao ar livre com uma fotografia lindíssima do Japão feudal):

avatar
pataia
Xploited Maniac!
Xploited Maniac!

Número de Mensagens : 3352
Pontos : 6252
Data de inscrição : 20/02/2009
Idade : 33
Localização : Moita

Re: Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por pataia em Qua Jan 14 2015, 22:26

Atrevo-me a dizer quer este filme japonês de 1977, é sobejamente superior a qualquer trabalho do conhecido realizador Akira Korusawa, com a mais valia de uma cinematografia magnífica, polida e elegante, de fazer inveja até aos mestres cinematográficos da Europa de Leste e Rússia. escreveu:

Isto é uma citação muiot forte, tenho mesmo que ver este filme se é assim tão bom... mas Kurosawa é Kurosawa Very Happy
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1931
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por Zé da Adega em Sex Jan 16 2015, 01:05

pataia, eu sou um exagerado a escrever, quando fico entusiasmado com um filme. laughing

Existem dois realizadores japoneses de que gosto mais do que o Akira Korusawa (vi muitos filmes dele), um é este Akio Jissoji apenas com base neste filme, porque ainda não consegui ver mais nenhum dele, e o outro é o Kenji Mizoguchi:

https://en.wikipedia.org/wiki/Kenji_Mizoguchi

do qual ainda só vi uns três filmes, mas gostei muito do Intendente Sansho:

Spoiler:

Isto são apenas as minhas preferências pessoais e duvido que a maioria das pessoas ponha o Korusawa à frente destes dois. Surprised

Já agora o meu filme preferido do Korusawa é o Derso Uzala.

Chamada de atenção para os meus gostos estranhos de cinema, o pessoal pode não gostar do filme... mas nesse caso aproveita-se pelo menos a cinematografia bonita, conforme os videos que criei. Laughing
avatar
Zé da Adega
Ultimate Zombie
Ultimate Zombie

Número de Mensagens : 568
Pontos : 1931
Data de inscrição : 26/12/2014

Re: Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por Zé da Adega em Sab Jul 18 2015, 22:10

Como hoje expirou a advertência de 6 meses e proibição do meu excerto da mulher nua do filme francês "Marie Poupée" (ver: http://xploitedforum.vampire-legend.net/t2402-marie-poupee-1976-joel-seria), que foi eliminado injustamente por motivos absurdos e inválidos (já que o filme completo está no You Tube) e tive de o re-carregar noutra conta do You Tube, chegou a hora da minha "vingança". rotfl

Por receio a ter 3 advertências morais (mulheres nuas e afins) no You Tube, caso em que o meu canal seria automaticamente encerrado, na altura ocultei o meu clip erótico do Utamaro, com sado-masoquismo, cera quente nos mamilos, estaladões na cara e "30 por 1 linha". Twisted Evil

Mas aqui está ele, com a respectiva classificação M/18, e que (teoricamente, mas em incorporação em fóruns pode não ser assim) só pode ser visto por quem tenha login no You Tube:



Na descrição coloquei o link para esta crítica no Xploited e disse ao pessoal para usarem o Google Translate, para traduzirem do português para a língua deles. study

Para além disso, e apenas para desafiar e testar a moralidade da Google, coloquei temporariamente este video em "destaque para novos visitantes" no meu canal, para ver como eles reagem. Eu já tenho um trailer permanente do canal feito por mim, mas vou lá meter este clip em destaque uns dias só para ver a reacção dos puritanos religiosos que fazem queixinhas das mulheres nuas nos meus clips de cinema.

Conteúdo patrocinado

Re: Utamaro: Yume to shiriseba (1977) - Akio Jissoji

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qui Out 19 2017, 00:50